• Augusto Mendes

O mercado da moda infantil quase 2 anos de pandemia.

Atualizado: 21 de set. de 2021

Em 2020 tudo mudou, e com o mercado de roupas infantil não foi diferente, para o segundo semestre de 2021 e para 2022, precisamos te alertar sobre algumas mudanças. Lembrando que isso não aconteceu apenas no segmento infantil, mas na grande maioria. Com a pandemia nós conhecemos alguns efeitos colaterais como lockdown, isolamento social, mudanças de hábitos, e outras mudanças de comportamento que influenciam diretamente o mercado, e claro, dificultou a vida de muitas comerciantes e sacoleiras e só sobreviveu quem teve uma grande capacidade de se adaptar.

Forçados a se reinventar, a grande maioria migrou para o mundo digital, mudando sua forma de vender, comunicar, e até mesmo entregar seu produto.


Não é segredo para ninguém que o Brasil é um país para guerreiros, e essa situação só agravou uma situação que empreender e sustentar um negócio no país é um trabalho para poucos. Mas felizmente estamos falando de um ótimo mercado, e de pessoas totalmente dispostas a evoluir e mostrar que o mercado de roupas infantil é uma aposta muito mais do que válida, ela é real, e se você fizer as coisas certas com certeza vai conseguir sucesso no seu empreendimento.


Caso você já seja uma revendedora e esteja buscando soluções para o seu negócio que está passando por dificuldades, aqui você também vai encontrar ótimas dicas que podem ajudar o seu negócio.


CENÁRIO ATUAL


Agora entrando no segundo semestre de 2021, estamos com quase 40% da população já vacinada, e isso já aqueceu muito o mercado. A economia ainda sofre com as consequências da pandemia, mas podemos observar alguns pontos interessantes, como o reaquecimento do comércio presencial (lojas físicas), e também o crescimento do comércio eletrônico de roupas infantil.


Novos hábitos foram criados e muito provavelmente vão permanecer no novo normal. Um deles é o consumo do comércio local, isso foi um hábito que movimentou muito os pequenos comércios locais e que virou hábito. Então isso pode ser um bom sinal para quem já pensa em abrir uma pequena loja local. Siga as orientações de como abrir uma loja de roupa infantil e com certeza terá enormes chances de se ter sucesso em seu negócio.


Mas o maior hábito criado nessa pandemia com certeza foi a normalização do consumo online. O comércio online existe desde os primórdios da internet, mas por muito tempo foi um hábito de um pequeno grupo de pessoas. Com a pandemia, lockdown, distanciamento social e a necessidade de consumo ainda presente gerou um aquecimento do comercio online fora da curva. Isso fez com que as primeiras empresas que se posicionaram de forma sólida no mercado digital tiveram um crescimento expressivo em relação ao mercado. Assim como foi o caso da Megastock, que nasceu e cresceu na pandemia, saiba mais sobre a história da empresa.


Nós temos atualmente sim casos de lojas físicas que funcionam muito bem e são um sucesso, mas mesmo essas garantiram sua presença online, então segue alguns pontos básicos que mesmo uma loja física precisa se atentar:


- Ter um canal de atendimento online, seja no Whatsapp ou o direct do Instagram;


- Ter um Google meu negócio bem configurado;


- Ter redes sociais com publicações frequentes;


Esses são alguns pontos que atualmente vão fazer toda a diferença no seu negócio. Mas ninguém quer apenas sobreviver, todo empreendedor quer se destacar e fazer seu negócio crescer cada vez mais, então preparamos uma previsão do que podemos esperar para os próximos períodos e quais os melhores pontos a se dar atenção. É só clicar no link abaixo e baixar o e-book que pode mudar o rumo da sua vida e do seu negócio.


E-BOOK SOBRE TENDÊNCIAS DE MERCADO EM 2022 PARA REVENDEDORES DE ROUPA INFANTIL


Referências:


https://audtecgestao.com.br/capa.asp?infoid_noticia=6207


https://www.jornalcontabil.com.br/5-tendencias-de-negocios-online-para-2022/


#megastock #atacadoinfantil #roupanoatacado #roupainfantil

#modainfantil #blogsacoleiras #sacoleiras

584 visualizações1 comentário